11 maio, 2016

Guia Prático de Cactos e Suculentas

 Para quem quer começar um jardim em casa e tem dúvidas de qual deve ser o primeiro passo, uma boa ideia é cultivar suculentas. Por serem originárias de lugares secos e desérticos, essas plantas armazenam água em grandes quantidades, seja nas raízes, no talo ou nas folhas, o que as torna mais resistentes – e não exigem dedicação em tempo integral.


  Elas vem a cada dia caindo mais no gosto popular como presente, lembrancinhas ou na decoração de aptos , casas e trabalho, pela praticidade no seu trato. Isso sem falar que são próprias para pessoas que não têm o “dedo verde” nem dispõem de muito tempo para cuidar delas, pois só precisam ser regadas uma vez por semana, no verão, e uma vez por mês no inverno.
Criamos esse tutorial de como plantar e cuidar dessas fofurinhas baseada em uma grande pesquisa na internet.



A Escolha:

Os cactos são os tipos mais comuns, mas existem outras espécies bem conhecidas, como a aloe vera – também conhecida como babosa – que é lembrada por ter folhas ‘gordinhas’. Existem mais de 100 variedades de suculentas no Brasil e mais de 22 mil espalhadas pelo mundo, em diversas cores e formatos.
As suculentas podem ficar dias sem serem regadas e são menos frágeis ao calor. Por essa razão, são ótimas para se ter em casa, mesmo por quem ainda não adquiriu o hábito de cuidar de plantas ou passa muito tempo fora.




Como Plantar?

 Você inicia retirando as folhinhas velhas, limpa com um pincel de cerdas bem macias (pra não machucar), aperta o vasinho por fora, segura pela base e retira o torrão com tudo. Aí você a coloca no vasinho (com o novo substrato) e dá uma afofada na terra com os dedinhos. Coloca um pouco mais de terra, finaliza com umas pedrinhas por cima e pronto, simples né?





  O Substrato Ideal:

 O substrato ideal para as suculentas é a composição de terra adubada  e areia de construção peneirada, na proporção de 2:2, ou seja, duas partes de terra para cada duas partes de areia. A terra tem que ser bem levinha, sem torrões, para drenar bem a água. Se desejar, misture uma parte de perlita (umas pedrinhas brancas bem leves e pequeninas) ao solo. É um plus!




Montagem do Vaso:

 O primeiro passo pra montagem é adicionar um pouco de areia, as pedrinhas brancas( que pode ser também substituída por cascalho, cacos de telha ou argila expandida, se o vaso conter furo no fundo,podes optar por forrar com uma manta de bidim de jardim, ou fibra de coco de xaxim, mas não é obrigatório)
Acrescente o substrato ,coloca a muda e finaliza com as pedrinhas brancas.





Cuidados com as regas:

 O Cuidado com as regas é o segredo para ter cactos e suculentas sempre bonitos e saudáveis.
As suculentas não exigem água com tanta frequência. Se as plantas estiverem em locais cobertos, regas semanais são suficientes para garantir sua beleza. A dica é observar as folhas. Se começarem a ficar enrugadas e murchas, é falta de água. Já se as folhas da base começarem a ficar moles e translúcidas como gelatina, é excesso. 
  •  No verão, uma rega por semana é o suficiente. 
  • No inverno, regue no máximo uma a duas vezes ao mês. 
  • Molhe apenas a terra. 
  •  Evite que a água caia sobre as folhinhas, pois elas podem apodrecer. 
  • Regue seu terrário de suculentas apenas quando estiver bem seco. Vou repetir: só quando estiver BEM SECO! Lembre-se, suculentas são plantas de deserto – por isso, gostam de terra seca. Então não se preocupe em deixar o solo úmido, porque ELAS NÃO GOSTAM e vão morrer.
  • Use uma seringa, um conta gotas ou um recipiente de bico dosador (como aqueles para catchup). O importante é que você consiga controlar a quantidade de água para colocar BEM POUCA.
  • Não regue até encharcar toda a terra (pelo contrário!). Lembre-se que o ambiente do terrário vai preservar a umidade por muitos dias.
  • Se você mora numa região de clima ameno, entre 15 e 25 graus, regue seu terrário a cada 15 dias. Se mora numa região mais quente, entre 25 e 35 graus, pode regar uma vez por semana. Lembre-se: REGUE POUCO.
  • Na dúvida, mantenha seu terrário com menos água. Se não se lembra quando foi a última vez que o regou, espere mais dois ou três dias – daí prossiga com a rega. No caso de suculentas, menos água é mais saúde! (e muita água é a morte – rsrs)





Onde Manter a Planta? 

Por serem originárias de áreas desérticas ou com escassez de água, as suculentas gostam de sol e ambientes secos. Cactos e suculentas precisam de sol e luz indireta. A maioria prefere sol direto, mas muitas preferem luz indireta, ou apenas algumas horas de exposição ao sol. Pesquise as espécies que você escolheu e ofereça o ambiente ideal. Como todas as variedades de suculentas o ideal é que as plantas fiquem pelo menos 3 horas expostas ao sol, preferencialmente pela manhã. Elas podem ser colocadas em ambientes internos para decoração, mas devem ficar preferencialmente ao sol. A melhor opção é que fiquem fora de casa, em varandas e sacadas. Elas devem ser levadas para sombra principalmente à tarde, quando o sol é mais forte e pode queimar as folhas. Outro grande erro no cultivo de suculentas, é deixar os vasos em banheiros. A falta de ventilação e luz não beneficiam o cultivo delas.
Se o seu local preferido é uma mesinha no centro ou no canto da sala, onde há pouca luz, não há tanto problema, desde que você coloque o terrário para tomar sol de vez em quando. Você pode alternar: 15 dias no local favorito, 7 dias no sol; ou uma semana na sombra e outra semana no sol, por exemplo. O importante é ficar de olho na saúde das plantas.




 Fertilizantes:

Suculentas criadas em casa não necessitam de fertilizantes. No entanto, os vasos devem ter o substrato trocado anualmente. Isso ajuda no crescimento e no vigor das plantas.





Poda, Limpeza e Disposição:

As suculentas não precisam ser podadas, apenas se houver o interesse em que elas se propaguem.
Um terrário de suculentas pode durar muitos meses. Por mais óbvio que pareça, lembre-se: AS PLANTAS ESTÃO VIVAS! Elas vão crescer, se alastrar, perder folhas, etc. Por isso, vez por outra, você precisará fazer uma limpeza em seu terrário.
  • Use uma pinça para tirar as folhas secas e mortas.
  • Se for necessário fazer uma “poda” em alguma planta que cresceu demais, utilize uma tesoura ou faca limpa (pode limpar com álcool). Ferramentas de corte sujas podem contaminar as plantas com fungos e bactérias.
  • Se alguma planta morrer, tire-a o quanto antes. Por causa da umidade do terrário, as plantas mortas tornam-se excelente fonte de alimento para bolores e fungos. E eles poderão se espalhar rapidamente, causando a morte de todas as plantas.



 Doenças Comuns:

 Como todas as outras plantas, as suculentas podem ter doenças e ser atacadas por pragas. Caramujos, lesmas e fungos podem aparecer eventualmente. Isso acontece quando as suculentas não estão nas condições adequadas ao seu desenvolvimento. Em tempo: a falta de luz solar, excesso de água e a dosagem errada de substrato são os principais inimigos do cultivo de suculentas. Quando a planta não está na condição correta, sua imunidade cai e fica suscetível ao aparecimento de pragas e doenças.





 Lembrete e Dicas:
  •  Nunca utilize a areia da praia, pois ela contém altas doses de sal.
  • Outra dica para garantir a saúde da planta é a finalização com as pedrinhas, essencial para as suculentas. Rodear o vazo de pedras ajuda na drenagem da água, retém a umidade prevenindo  a compactação do solo e evitando o acúmulo que é prejudicial às raízes e causam apodrecimento. É ideal uma cobertura com pedriscos, que evitam o aparecimento de ervas daninhas e mantém a umidade superficial. 
  • Existem adubos e fertilizantes específicos para cactos e suculentas. Procure nos quiosques de plantas, supermercados e lojas de jardinagem. É só seguir as instruções da embalagem e as plantinhas vão amar! 
  • Se suas suculentas estiverem meio murchas, tipo desidratadas (o que é raro para suculentas), então precisam de água – mas não de muita água! Um pouquinho é suficiente para que fiquem hidratas por muitos dias.
  • Se suas suculentas estiverem menos viçosas, meio sem brilho, então precisam de sol.  O mesmo se estiverem estiolando (ficando “esticadas”, crescendo meio tortas e com grande espaçamento entre as folhas) – dê mais sol para elas!


Bom, acho que com tantos detalhes e explicações, ficou parecendo difícil cuidar de um terrário de suculentas – mas não é! Resumindo as regras básicas!:

1) Regue pouco – muito pouco!!!
2) Coloque-o para tomar sol – muito sol!
3) Mantenha o terrário limpo.


 Então é isso pessoal! Mãos a obra e encantem seu cantinho com mini jardins dessas fofurinhas!
Beijos Criativos!

Um comentário:

Rosana Laura Romeros Barboza disse...

Excelente guia. Gratidão pela partilha!